MONUMENTO A FREI CAETANO BRANDÃO: HOMENAGEM NO BERÇO DA CIDADE

 

No coração da Cidade Velha, a praça localizada na intersecção da Catedral de Belém, do Forte do Presépio, do Arcebispado, do Museu de Arte Sacra e da Casa das Onze Janelas recebe o nome e o monumento a Dom Frei Caetano da Anunciação Brandão, o sexto bispo do Pará, entre 1783 e 1789, segundo dados da Arquidiocese de Belém.
Religioso da Ordem Terceira da Penitência do Seráfico Padre São Francisco, Frei Caetano Brandão nasceu em Portugal no dia 11 de setembro de 1740. Tornou-se padre aos 19 anos, no dia 28 de novembro de 1759. Foi nomeado bispo do Pará no dia 16 de dezembro de 1782.
Depois que deixou Belém, no dia 7 de agosto de 1789, assumiu a Arquidiocese de Braga, em Portugal, no dia 28 de junho de 1790. Dom Frei Caetano da Anunciação Brandão morreu aos 65 anos em Portugal no dia 15 de dezembro de 1805.

 

Quem foi Frei Caetano Brandão

Conhecido como apóstolo dos enfermos e por suas viagens aos mais longínquos lugares da Amazônia, Frei Caetano Brandão construiu sua história, em terras paraenses, vinculada a importantes obras que assistiam aos pobres e aos indígenas. Entre essas obras estão o Hospital Senhor Jesus dos Pobres Enfermos - o primeiro hospital em alvenaria do Pará, inaugurado no dia 25 de julho 1787 e posteriormente ocupado pelo Hospital da Santa Casa - e a Escola de Nossa Senhora do Amparo, construída como resultado de seu empenho, mas só inaugurada no dia 10 de junho de 1804, voltada para meninas indígenas trazidas dos "sertões desta província".
O Hospital Senhor Jesus dos Pobres Enfermos teve suas atividades suspensas em 1900. Em 1957, foi desapropriado e repassado ao Ministério de Guerra, que o utilizava como Estabelecimento de Subsistência. Mesmo tombado pela Diretoria do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, em 1964, foi demolido em 1978 (BELTRÃO, 2004). As proximidades do Hospital havia ainda a residência de Domingos Costa Bacelar que mais tarde foi adaptado para receber o Hospital Real, depois foi o Quartel do Exército e hoje abriga o Complexo da Casa das Onze Janelas.

 

Histórico

O local onde foi erguido o monumento a Dom Frei Caetano da Anunciação Brandão está na área marco do nascimento da cidade de Belém, por abrigar nos arredores construções importantes para origem da capital, como o Forte do Presépio, primeira construção da cidade. A praça foi primeiro denominado de Largo da Matriz, onde foi erguida a igreja matriz Nossa Senhora da Graça, e depois Largo da Sé.
A decisão de erguer a praça Frei Caetano da Anunciação Brandão veio por meio da Resolução número 54, de 24 de março de 1899. O contrato para a realização da escultura do monumento a Dom Frei Caetano da Anunciação Brandão foi assinado com o artista italiano Domênico de Angelis, que morreu após contrair uma doença em Manaus, antes de concluir a sua obra. O trabalho foi finalizado por Enrico Quattrini, em 1899. A escultura foi fundida "n'uma liga alumínio e bronze".
Em 1900, no dia 3 de maio, no quarto centenário do descobrimento do Brasil, o intendente Antônio José Lemos lançou a pedra fundamental do monumento. A inauguração aconteceu no mesmo ano no dia 15 de agosto. A cerimônia contou com a presença da população de Belém, do chefe de Estado, Paes de Carvalho, e do bispo Dom Antonio Brandão, além de outras autoridades.

 

Conheça o Monumento

O monumento a Dom Frei Caetano  da Anunciação Brandão foi erguido de frente para a Rua Padre Champagnat. Na escultura, o Frei traja uma roupa bem diferente das vestes humildes que costumava usar: capa de asperges, típico paramento litúrgico. Traz a mitra (insígnia pontifical). Na mão esquerda carrega um bastão episcopal, estola e cruz peitoral, pendente de um grosso cordão em relevo. A cabeça está levemente elevada para a direita e parece olhar a catedral.

 

 

Texto: Carmen Silva e Ana Cláudia Melo
2017 monumentosdebelem | Direitos Reservados ao Projeto Transcodificações Urbanas